Notícias Artigos Apostilas para concursos Cursos de capacitação Advogado online Forum Permutas Contato

18 agosto 2017

Representantes dos servidores públicos federais decidiram nesta terça-feira (15) que farão um dia de protestos no fim de agosto contra a intenção do governo de congelar o reajuste salarial de algumas categorias do funcionalismo público e de limitar o salário inicial de novos servidores a R$ 5 mil. A categoria esteve reunida nesta terça no Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate).

“Vamos fazer atos públicos para mostrar que, se o governo insistir, vamos endurecer nas nossas ações”, alerta o presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait), Carlos Silva.


O dia nacional de protestos será realizado entre 29 e 31 de agosto, sendo que as bases vão definir a data das paralisações nas suas regiões. “Todas as categorias concordaram com a medida”, garante Silva.

Além da greve de um dia, o representante sindical disse que outras duas ações foram aprovadas durante a reunião. Departamentos jurídicos dos sindicatos dos servidores trabalharão em conjunto para definir a melhor ação judicial contra as medidas do governo e também será apresentada uma denúncia na OIT (Organização Internacional do Trabalho) por descumprimento da Convenção 151, que trata da negociação coletiva do funcionalismo público.

“Estamos articulados para reagir, inclusive juridicamente, se o governo insistir em tirar os direitos adquiridos pelos trabalhadores”, enfatiza Silva.


Medidas amargas

Para tentar reduzir o rombo do Orçamento 2018, o governo anunciou o adiamento do reajuste salarial de parte dos servidores públicos em um ano. O congelamento dos salários de servidores garantiria, segundo o governo, economia de R$ 5,1 bilhões.

Serão atingidos professores, militares, policiais, auditores da Receita Federal, peritos do INSS, diplomatas e oficiais de chancelaria e carreiras jurídicas.

Além disso, o salário inicial de novos servidores ficará restrito a R$ 5 mil e haverá corte de benefícios como auxílio-moradia e ajuda de custo em casos de remoção.

Fonte: Gazeta do povo, em 15/08/2017
Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.

Acompanhe também o Portal do Servidor Federal pelo Facebook e pelo Twitter.

Nosso aplicativo

Nosso aplicativo
Use um leitor de QR Code para instalar no seu celular

Siga o Portal nas redes sociais

Cursos de capacitação online