Aprovação da reforma da Previdência ainda está distante

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, está cumprindo muito bem o seu papel, ao tentar minimizar os impactos da crise econômica sobre a economia. Ele vem dizendo que a retomada da atividade já começou e que as reformas trabalhista e da Previdência serão aprovadas, mesmo que com atraso. Mas a desconfiança é grande dentro do governo.

Números levantados pelos ministérios da Fazenda e do Planejamento apontam que, às vésperas de estourarem as delações dos irmãos Joesley e Wesley Batista, do grupo JBS, que praticamente destituíram Michel Temer, o governo já tinha garantido 320 votos para a aprovação da reforma da Previdência na Câmara.


Hoje, reconhecem os mesmos técnicos que haviam feito tal levantamento, se o governo ainda contabilizar 100 votos a favor de mudanças no sistema previdenciário, será muito. Boa parte dos deputados abordados diz que não sabe se o governo Temer durará até a próxima semana.

Meirelles, porém, não vai entregar os pontos. Ele pediu a toda a equipe que reforce as perspectivas positivas para a reforma. Na avaliação do ministro, se a equipe econômica jogar a toalha em relação às reformas, sobretudo a da Previdência, todo o esforço empreendido no último ano irá para o lixo.

Para técnicos do governo, ficará difícil conseguir apoio às reformas com o governo Temer tão fraco. Segundo eles, seria melhor que os partidos que dão sustentação ao peemedebista o convencessem a renunciar, para estancar a sangria da economia. O acordão livraria Temer da prisão. Essa negociação está na mesa e está mais adiantada do que muitos pensam.

Se o acordão sair, acreditam técnicos do governo, será mais fácil retomar a votação das reformas, sobretudo se o escolhido por meio de eleições indiretas conseguir construir uma base de apoio muito ampla. “Com certeza, será mais fácil aprovar as reformas em um novo governo do que com Temer”, assinala um técnico da Esplanada.

Fonte: Correio Braziliense, em 23/05/2017

Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião do Portal do Servidor Federal.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Acompanhe também o Portal do Servidor Federal pelo Facebook e pelo Twitter.

Clique aqui e faça cursos de capacitação 100% online com certificado, a partir de R$ 20,00.

Baixe gratuitamente nosso aplicativo, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.

Outras notícias em destaque: