Centrais convocam greve geral contra ‘reformas’ da Previdência e Trabalhista

Nove centrais sindicais convocaram para 28 de abril uma greve geral, 28 anos após a última vez em que isso ocorreu no Brasil, com o objetivo de parar o país contra as reformas da Previdência e Trabalhista e contra o projeto de terceirização aprovado pela Câmara dos Deputados.

Reunidos por pouco mais de duas horas, na tarde da segunda-feira (27), na sede da UGT (União Geral dos Trabalhadores), em São Paulo, dirigentes dessas centrais chegaram a um acordo sobre a convocação da data. A decisão reflete a crescente rejeição aos projetos que o governo de Michel Temer tenta aprovar ou já aprovou no Congresso Nacional.


O acordo entre as centrais de convocação da greve geral saiu após muitas tentativas frustradas por conta das divergências nos últimos meses. A aprovação sumária na Câmara do projeto que permite a terceirização de todos os postos de trabalho teve forte influência nesse acordo.

A decisão do presidente da República, Michel Temer, e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), de pôr em votação um projeto de 18 anos atrás, enviado ao Legislativo pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), teria causado grande descontentamento até nas centrais que apoiam o governo. É o caso da Força Sindical, cujo presidente, o deputado federal Paulinho, assina a convocatória, e uma das que mais resistia à proposta de tentar parar o país contra os projetos de Temer.

Outro elemento impulsionador dessa convocação foi o impacto das grandes manifestações do dia 15 de março contra as reformas que reduzem direitos previdenciários. Das centrais sindicais, apenas a CSP-Conlutas e a Intersindical vinham defendendo nos últimos meses a construção da greve geral.

Os servidores do Judiciário Federal reafirmaram, na última reunião ampliada da federação nacional da categoria (Fenajufe), a participação na campanha contra a retirada de direitos e as reformas Previdenciária e Trabalhista, tendo como um dos instrumentos para isso a construção da greve geral.

No 8º Congresso do Sintrajud, realizado no último final de semana, os servidores aprovaram por unanimidade o chamado à greve geral contra a terceirização e as reformas da Previdência e Trabalhista.

Fonte: Sintrajud, em 28/03/2017

Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião do Portal do Servidor Federal.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Acompanhe também o Portal do Servidor Federal pelo Facebook e pelo Twitter.

Clique aqui e faça cursos de capacitação 100% online com certificado, a partir de R$ 20,00.

Baixe gratuitamente nosso aplicativo, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.

Outras notícias em destaque: