Miriam Leitão: não há explicação para excluir militares da reforma

Agora que a crise apertou, o governo tem pressa para aprovar a Reforma da Previdência. O governo demorou e só agora enviou a proposta ao Congresso.

“O governo agora ficou com pressa. O governo está há muito tempo falando que ia divulgar essa proposta e ficou esperando a tramitação da proposta da PEC do teto dos gastos. Mas chegou a uma proposta que tem ideias importantes. É importante que haja idade mínima, é importante que seja decidida agora, porque o problema já está acontecendo, mas não tem nenhuma explicação para o fato de as Forças Armadas estarem fora desse esforço coletivo de equilibrar a Previdência. Os militares são apenas 300 mil aposentados e pensionistas e produzem um déficit de R$ 32 bilhões. É pouca gente para muito déficit, não tem razão nenhuma. O governo se deixou pressionar pelas Forças Armadas”, destaca a comentarista.


O comentário de Miriam Leitão está na íntegra em vídeo aqui.
Fonte: Portal G1, em 05/12/2016

Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião do Portal do Servidor Federal.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Acompanhe também o Portal do Servidor Federal pelo Facebook e pelo Twitter.

Clique aqui e faça cursos de capacitação 100% online com certificado, a partir de R$ 20,00.

Baixe gratuitamente nosso aplicativo, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.

Outras notícias em destaque: