Dos eliminados do concurso do Itamaraty, sete receberam bolsa de estudo do órgão


clima entre os candidatos eliminados do concurso do Itamaraty, acusados de mentirem que são negros para se beneficiarem do sistema de cotas, é de desolação. O descontentamento é maior entre sete dos 47 retirados da seleção público. Não sem razão. Eles passaram por uma triagem feita pelo próprio Itamaraty, que lhes ofereceu bolsas para que pudessem estudar para o certame.

Cada um desse sete candidatos recebeu R$ 25 mil do Itamaraty para bancar os estudos. Agora, poderão ser obrigados a devolver o dinheiro. Mas o pior é ficar de fora do concurso depois de terem sido classificados como negros pelo Ministério das Relações Exteriores em um rigoroso processo de avaliação.


“É um absurdo o que está acontecendo”, diz o pai de um dos eliminados do concurso. “Como pode o próprio Itamaraty dizer de uma pessoa é negra e está apta a concorrer a uma vaga pelo sistema de cotas e, depois, o mesmo Itamaraty dizer que a pessoa não se enquadra nas regras?”, questiona.

A tendência entre os eliminados do concurso é de recorrer à Justiça. Será uma batalha e tanto.
Fonte: Correio Braziliense, em 08/09/2016
Compartilhe
Notícia anterior
Próxima notícia