Dos eliminados do concurso do Itamaraty, sete receberam bolsa de estudo do órgão

clima entre os candidatos eliminados do concurso do Itamaraty, acusados de mentirem que são negros para se beneficiarem do sistema de cotas, é de desolação. O descontentamento é maior entre sete dos 47 retirados da seleção público. Não sem razão. Eles passaram por uma triagem feita pelo próprio Itamaraty, que lhes ofereceu bolsas para que pudessem estudar para o certame.

Cada um desse sete candidatos recebeu R$ 25 mil do Itamaraty para bancar os estudos. Agora, poderão ser obrigados a devolver o dinheiro. Mas o pior é ficar de fora do concurso depois de terem sido classificados como negros pelo Ministério das Relações Exteriores em um rigoroso processo de avaliação.


“É um absurdo o que está acontecendo”, diz o pai de um dos eliminados do concurso. “Como pode o próprio Itamaraty dizer de uma pessoa é negra e está apta a concorrer a uma vaga pelo sistema de cotas e, depois, o mesmo Itamaraty dizer que a pessoa não se enquadra nas regras?”, questiona.

A tendência entre os eliminados do concurso é de recorrer à Justiça. Será uma batalha e tanto.
Fonte: Correio Braziliense, em 08/09/2016

Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião do Portal do Servidor Federal.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Acompanhe também o Portal do Servidor Federal pelo Facebook e pelo Twitter.

Clique aqui e faça cursos de capacitação 100% online com certificado, a partir de R$ 20,00.

Baixe gratuitamente nosso aplicativo, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.

Outras notícias em destaque: