Fracassa o primeiro teste do governo na privatização


Compartilhe esta publicação:

O governo de Michel Temer colheu uma derrota logo no primeiro teste do programa de privatização. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou que suspendeu a venda do controle acionário da Celg, a companhia de eletricidade de Goiás, por falta de interessados. O leilão de venda estava marcada para sexta-feira, 19. O prazo para a entrega de propostas se encerrava nesta terça-feira.

O BNDES foi enfático: “A disputa foi considerada deserta por falta de interessados”. O governo pretendia arrecadar, no mínimo, R$ 2,8 bilhões com a privatização da Celg, valor considerado elevado pelos investidores, devido à péssima situação financeira da concessionária. O Ministério de Minas e Energia promete rever o preço mínimo.

O processo de privatização e concessões, que está sendo preparado pelo governo, prevê a entrada de R$ 55 bilhões no caixa do Tesouro Nacional em 2017. Esse dinheiro é considerado vital para que não haja estouro no deficit previsto nas contas públicas, de R$ 139 bilhões.

Fonte: Correio Braziliense, em 16/08/2016

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.