Greve de auditores paralisa Receita e prejudica serviços em aeroportos e áreas de fronteira


Compartilhe esta publicação:

Diante da recusa do governo de enviar ao Congresso o projeto de lei propondo aumento de salário para a categoria, os auditores da Receita Federal cruzaram os braços hoje. Vários serviços estão prejudicados, sobretudo nos aeroportos e nas áreas de fronteira.

A operação padrão começou às 10 horas de hoje. A meta dos auditores é interromper os serviços sempre às quintas e as terça-feiras, até que o presidente interino, Michel Temer, acate o pleito da categoria, que assinou acordo para reajuste em março, ainda no governo de Dilma Rousseff.

Os trabalhadores vão seguir com o movimento durante todo o dia nos portos, aeroportos e postos de fronteira, dificultando o trânsito de cargas e bagagens. Haverá exceção, contudo, para medicamentos, equipamentos hospitalares, insumos laboratoriais e produtos perecíveis.

Segundo o Sindifisco, que reúne os auditores,, está previsto para hoje nos aeroportos uma operação pente-fino. Há, porém, a possibilidade de que esse movimento se torne permanente. Na repartições públicas, não haverá análise de processos e ações externas. Nos demais dias, haverá a operação meta zero, ou seja, o represamento de créditos resultantes das fiscalizações.

Fonte: Correio Braziliense, em 14/07/2016

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.