Votação para aumento do Judiciário Federal fica para semana que vem


Compartilhe esta publicação:

Em negociações com lideranças da Câmara dos Deputados, representantes do movimento sindical do Judiciário Federal obtiveram ontem a sinalização de que o PL 2.648, que reajusta os vencimentos da categoria em até de 41,47%, deve ser votado na terça ou quarta-feira. Uma reunião de líderes da Casa vai definir na segunda-feira os temas que da pauta da semana. O reajuste será escalonado entre 2016 e 2019.

Ontem, o presidente do Sisejufe, Valter Nogueira Alves, o diretor-geral do Supremo Tribunal Federal (STF), Amarildo Vieira, e outros dirigentes sindicais estiveram no plenário ao longo do dia acompanhando as votações de MPs que travavam a pauta. O objetivo inicial era de incluir o PL 2.648 na pauta de ontem, o que acabou não acontecendo. A reunião de líderes na manhã de ontem decidiu apenas que seriam apreciadas duas das quatro medidas provisórias que atravancam as votações: a MP de combate ao vírus Zika e a que trata de contratos de concessão de energia.

A inclusão do PL que aumenta os salários dos servidores do Judiciário depende também de política interna da Câmara. Segundo o presidente do presidente do Sisejufe, o cenário de votações pode melhorar, caso o presidente interino da Casa, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), se afaste da condução dos trabalhos do plenário.

“Se ele (Maranhão) for cuidar apenas das reuniões de líderes e dos assuntos administrativos da Presidência da Câmara e as sessões sejam presididas por outros parlamentares, como está sendo cogitado, haverá espaço para votação de propostas”, avaliou Valter Nogueira.

Os dirigentes sindicais também se reuniram com o líder do PT, Afonso Florence (BA). Ele confirmou que a bancada do partido vai manter em obstrução na Câmara as medidas de retirada de direitos que o presidente em exercício Michel Temer (PMDB) mandar. Garantiu, no entanto,em relação ao reajuste dos servidores do Judiciário Federal não vai haveria problemas para votação. Para os sindicalistas, Florence disse que o partido vai exigir que os acordos firmados sejam cumpridos pelo governo interino.


Reunião sobre o PL 2

Com os atrasos nas votações do PL 2.648, o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski iria se reunir ontem com o ministro do Planejamento, Romero Jucá, para cobrar celeridade na apreciação da proposta. Jucá já havia informado que o projeto de recomposição salarial do Judiciário Federal será mantido pelo governo interino.


Reunião com Jucá

A direção da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) tenta marcar audiência com o ministro do Planejamento, Romero Jucá, para oficializar a informação de que o governo interino honrará todos acordos firmados pelo governo Dilma. Os acertos incluem 90% das carreiras do Executivo, incluindo oito acordos assinados no último dia 11.

Fonte: Jornal O dia, em 20/05/2016

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.