Medina Osório assume compromisso de trabalhar com carreiras pela valorização da AGU


Compartilhe esta publicação:

O advogado-geral da União, Fábio Medina Osório, assumiu o compromisso de manter um diálogo estreito com as carreiras que integram a Advocacia-Geral da União (AGU) e trabalhar junto com elas pela valorização da instituição. As declarações foram feitas nesta sexta-feira (20/05), durante encontro com associações representativas e a nova direção da AGU, reunida pela primeira vez.

"Este é um primeiro contato institucional com as entidades associativas, com as quais vamos dialogar de modo muito estreito ao longo da nossa gestão. Dialogar para construção de pautas conjuntas, dialogar para a construção de uma instituição muito mais forte, dialogar para convergir nas conquistas institucionais e das carreiras, para que possamos avançar", afirmou Medina Osório.

Segundo o advogado-geral, é inaceitável que carreiras que integram a instituição tenham passado por um processo de desvalorização nos últimos anos, ao ponto de hoje muitos enxergarem a AGU como uma etapa intermediária na trajetória profissional. "É inaceitável que um concurso para procurador federal, procurador da Fazenda Nacional ou advogado da União seja visto como passagem para outro. É inaceitável que uma carreira de Estado, desta magnitude e importância, com as atribuições que têm, não seja o destino final da ambição profissional de alguém", alertou.

Para Medina Osório, a valorização da instituição e de seus membros ocorrerá a partir de atuações que demonstrem para a sociedade a importância da Advocacia-Geral. "Recuperar a dignidade dessas carreiras é a missão precípua. Como faremos isso? Dando visibilidade à instituição a partir de resultados que serão obtidos, no exercício de suas atribuições, perante a sociedade. Atribuições que devem ser desempenhadas com qualidade. Para ter qualidade, é preciso ter estrutura, tecnologia, estímulo, meritocracia. Vamos buscar esses resultados e esse reconhecimento, a partir do qual teremos um espaço político e institucional maior para buscar pautas de consenso", explicou o advogado-geral, destacando que os membros da AGU devem desempenhar papel fundamental no desenvolvimento econômico e no combate à corrupção.


Tratamento igualitário

O advogado-geral da União também afirmou que as carreiras que integram a AGU devem ter as mesmas condições de trabalho. "As carreiras têm que ser tratadas com a mesma dignidade institucional. Não há razão alguma para que tenham uma diferenciação no plano material, para que uma seja relegada a um plano secundário em relação a outra", concluiu.

Fonte: Advocacia Geral da União, em 20/05/2016

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.