Fusão de ministérios gera economia de mais de R$ 287 milhões


Compartilhe esta publicação:

A fusão do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) na estrutura do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) resultou em uma economia de R$ 287,3 milhões para a administração pública federal. O anúncio foi feito pela ministra Kátia Abreu nesta quinta-feira (5), em Brasília. O ajuste de convênios, por exemplo, gerou uma economia de R$ 135,9 milhões.

“Não é porque é público que pode ser de qualquer jeito. A gestão pública pode, sim, se aproximar da gestão privada", ressaltou a ministra, ao defender os cortes feitos pelo governo.

Segundo secretária-executiva do Mapa, Mila Jaber, foram feitos cortes em contratos no valor R$ 44,2 milhões. Nas superintendências federais de agricultura, a contenção de gastos chegou a R$ 65,7 milhões. Além disso, houve redução de 200 cargos comissionados, que representavam pagamentos de R$ 41,7 milhões.

“Podemos continuar nosso trabalho com uma estrutura enxuta, mas com bons resultados”, afirmou Mila.


Eficiência

Ao todo 2.976 certificados de embarcações foram renovados, o que representou uma redução de 75% do que estava pendente. Atualmente, faltam apenas 951 certificados. De acordo com Marlon Cambraia, foi criada uma força-tarefa para não deixar nenhuma embarcação impedida de desenvolver sua atividade profissional.

As atribuições do extinto MPA passaram agora para a Secretaria de Aquicultura e Pesca do Mapa.

Fonte: Portal Brasil, em 05/05/2016

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.