PL 2648/2015: Sem acordo, líderes voltam a se reunir pra definir prioridade nas votações na Câmara


Coordenadores da Fenajufe e dirigentes sindicais acompanham, desde as 9 horas desta terça-feira (5/4), sessão extraordinária da Câmara dos Deputados com expectativa de aprovação do regime de urgência para o PL 2648/2015. Mas até o momento não aconteceram votações no plenário.

A sessão ordinária está inicialmente convocada para às 14h, mas diante do impasse no plenário na noite de segunda-feira (4/4), será realizada nova reunião de líderes logo mais às 16 horas. Nela será tentado novo acordo entre as lideranças para definir a ordem e a prioridade nas votações, que devem ocorre depois de garantido o quórum.

No início da tarde, os coordenadores Adilson Rodrigues (Fenajufe) e Antônio dos Anjos Melquíades (Sintrajud/SP) estiveram no gabinete da liderança do governo. Foi confirmado aos dirigentes que o deputado José Guimarães (PT/CE) apresentou uma relação com dez projetos já com urgência aprovada, com prioridade para votação. Caso os líderes fechem acordo, os requerimentos de urgência serão votados apenas após a votação dos projetos da lista, que tem entre os projetos o PL 7919/2014, do MPU e o o que reajusta os salários dos juízes federais.


Tensão

O clima de tensão que impera na Câmara dos Deputados gerado a partir das disputas em torno do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff e a representação contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB/RJ) no Conselho de Ética, alteram ritmo e prioridade das votações. Em obstrução, os líderes dos partidos de oposição ao governo se negam a votar qualquer projeto até que o relatório da Comissão especial do Impeachment chegue ao plenário. Em conversa com o líder do PPS, deputado Rubens Bueno e também na liderança do DEM, os dirigentes cobraram que os parlamentares honrem o compromisso assumido, de garantir janela para votar o projeto dos servidores.

Apesar da instabilidade causada pela crise política, a pressão sobre as lideranças continua, até que o PL 2648 seja aprovado pelo plenário da Câmara. A expectativa é que o quórum para a sessão seja obtido apenas após as 17 horas.
Fonte: site da Fenajufe, em 05/04/2016
Compartilhe
Notícia anterior
Próxima notícia