Reajuste abusivo


Compartilhe esta publicação:

A Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip) ingressou com ação na Justiça Federal contra o que chamam de “reajuste abusivo” de 37,55% anunciado nas mensalidades da Geap. A associação pede a suspensão do aumento, considerado uma “afronta”. “Em um cenário em que várias negociações salariais com o governo permanecem sem conclusão, como no caso dos auditores da Receita Federal, e em que os acordos já fechados sequer repõem perdas inflacionárias, falar em aumento de 37% para o plano de saúde é atacar diretamente o servidor. Esse valor é inaceitável”, avalia o presidente da associação, Vilson Antonio Romero.


Ônus do desequilíbrio financeiro

O Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal (SinpecPF) também ingressou com ação judicial para suspender o reajuste das mensalidades. A entidade argumenta que o aumento imposto pela Geap viola o princípio de boa-fé objetiva que deve nortear os contratos de convênios coletivos. Para o sindicato, os beneficiários estão tendo de arcar sozinhos com os encargos do desiquilíbrio financeiro causado pelas más administrações recentes da operadora de saúde.

http://www.jornaldebrasilia.com.br/coluna/noticias/10/ponto-do-servidor/

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.