Educação federal de olho na carreira


Compartilhe esta publicação:

Representantes do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) estão preocupados com o andamento das negociações com o governo referentes aos assuntos que não têm relação com aumento salarial. Eles se queixam que o Ministério do Planejamento não dá prosseguimento aos itens da pautas enviados no último trimestre de 2015, durante a mesa de negociação. A entidade ressaltou que também é importante para os docentes a proposta apresentada que estabelece a criação de um Grupo de Trabalho sobre a carreira para 2016, com aplicação em 2017.

O presidente do Andes-SN, Paulo Rizzo, se queixou da suspensão da negociação por parte do governo, sobretudo, dos temas relacionados à carreira: “Eles querem formalizar, até 2019, grandes distorções na carreira de docente federal, o que não aceitamos. Por isso, continuamos insistindo na negociação e no grupo de trabalho para o próximo ano”. Rizzo também cita a urgência no enquadramento dos professores aposentados, item que, segundo ele, não foi respondido pelo Planejamento: “Queremos que os aposentados possam ter promoção a associado, o que garantia que não se aprofundassem ainda mais as diferenças salariais entre eles os professores da ativa”.

http://blogs.odia.ig.com.br/coluna-do-servidor/2016/01/06/educacao-federal-de-olho-na-carreira/

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.