Relator do PL 2.648 afirma que há dificuldades em se conseguir alterações deliberadas pela categoria


Compartilhe esta publicação:

O diretor-presidente do Sisejufe, Valter Nogueira Alves e a diretora da entidade Mariana Liria se reuniram por diversas vezes na última semana com o deputado Aureo (SD-RJ), relator do PL 2.648/2015, a fim de discutir caminhos para a aprovação do projeto de recomposição salarial dos servidores do Judiciário Federal. Na última conversa, neste sábado (12/12), por telefone, o parlamentar alertou à diretora Mariana Liria que é importante ter a vitória do PL na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara para garantir os valores no orçamento de 2016. Aureo explicou que uma vez aprovado na Comissão, é possível dar prosseguimento à negociação, tentando alterar os três pontos no Plenário.

Aureo acrescentou que insistir na inclusão dos três pontos neste momento é um risco, já que considera difícil a aprovação de seu relatório desta forma. Nesta sexta-feira (11/12), o deputado entregou à Federação um ofício (veja na íntegra ao final desta matéria) alertando que a intransigência pode levar a categoria a amargar uma derrota, deixando toda uma classe com zero de reposição. “Poderia apenas acolher o que me foi pedido e fazer o papel de defensor da categoria, mas prefiro ter o desgaste de alertá-los, reafirmando minha fidelidade ao compromisso por mim firmado”, destaca um trecho do documento.

Por fim, o relator do PL 2648 disse à dirigente sindical que vai pautar o projeto na próxima reunião da CTASP e deve manter as antigas reivindicações, a não ser que a Fenajufe se manifeste até segunda-feira (14/12), mudando o posicionamento.


Como foram as negociações em Brasília

Na reunião de terça-feira (08/12) com o presidente do Sisejufe, Valter Nogueira, e a diretora Mariana Liria, o relator do PL 2.648/2015, deputado Aureo, informou que, se acatadas no relatório do projeto as alterações solicitadas pela Fenajufe, a votação na CTASP estará fadada ao insucesso. Segundo o parlamentar, não há nenhum espaço na Comissão para se alterar o projeto original negociado pelo Supremo com o governo.

O relator do projeto avaliou que qualquer modificação do projeto seria derrotada se votada e reafirmou a necessidade de a direção da Fenajufe reavaliar esse cenário o mais rapidamente possível. A intenção era a de apresentar o relatório para aprovação na reunião na Comissão desta quarta-feira (09/12), porém não houve condições de pautá-lo. Ele se comprometeu a, após a votação, ajudar a construir a apreciação do PL direto no plenário da Casa e se propôs a continuar como relator da matéria.

Outro alerta feito pelo parlamentar foi sobre a crise política que o país enfrenta atualmente. Diante do quadro de incertezas que se encontra hoje na Câmara, ele acredita que há grande dificuldade de aprovação do projeto até mesmo em seu texto original.

Além disso, Aureo lembrou que na próxima sessão legislativa será alterada a composição dos membros da CTASP. “E eu não serei mais o relator na comissão”, destacou.

O deputado do Solidariedade enfatizou que tem feito contato com a direção da Fenajufe alertando acerca do risco de a categoria ficar sem nenhum reajuste salarial no próximo ano.

http://sisejufe.org.br/wprs/2015/12/relator-do-pl-2-648-afirma-que-ha-dificuldades-em-se-conseguir-alteracoes-deliberadas-pela-categoria/

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.