Juros do consignado são menores para funcionário público


Compartilhe esta publicação:

As taxas de juros dos empréstimos consignados continuam mais baixas para servidores públicos das três esferas (União, estado e municípios) em comparação com as cobradas em operações para aposentados e pensionistas do INSS e trabalhadores da iniciativa privada. Segundo dados do Banco Central, em setembro, as taxas médias oferecidas por bancos ao funcionalismo público estava em 25,9% ao ano. No caso de segurado do INSS, o patamar médio cobrado era de 28,1% ao ano, no mês passado. E para os trabalhadores em geral, de 40,4% ao ano.

Segundo especialistas em finanças, o principal motivo para a diferença entre as taxas cobradas é que os servidores e os aposentados têm mais opções para escolher entre as instituições financeiras em que podem pegar crédito com desconto em folha. Os servidores da União, por exemplo, têm mais de 40 bancos conveniados.

Já o governo do estado mantém parceria com mais de 30 instituições. O limite de juros é de 2% ao mês. A Prefeitura do Rio autoriza que os servidores municipais escolham entre 11 bancos para fazer empréstimos. O teto das taxas de juros para essas operações é de 2% ao mês e podem ser quitadas em até 72 meses.

A Previdência tem contrato com 45 bancos e financeiras que oferecem crédito com desconto em folha. O teto é de 2,14% ao mês. A taxa contempla todos os custos da operação. Os trabalhadores da iniciativa privada não têm todas essas opções.

Também contribui para que os juros sejam menores o fato de que servidores oferecem mais segurança na hora de pagamento, devido à estabilidade no emprego.


Pesquise para assinar contrato

Antes de fazer um empréstimo consignado, os especialistas recomendam que tanto servidores, aposentados e trabalhadores em geral pesquisem as taxas de juros cobradas pelo mercado financeiro. E só peguem em caso de grande necessidade.

Na contratação crédito com desconto em folha para o pagamento, deve ser observado que esse tipo de operação representa uma dívida permanente e que poderá afetar a administração do orçamento pessoal e familiar, em razão do comprometimento do rendimento mensal, durante o pagamento do empréstimo.

É recomendado a quem for pegar empréstimo que não forneça seus dados pessoais por meio do telefone.

Ao assinar o contrato de empréstimo consignado, o servidor deve exigir cópia do contrato ao banco.

http://odia.ig.com.br/noticia/economia/2015-10-28/juros-do-consignado-sao-menores-para-funcionario-publico.html

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.