Governo fecha acordo de reajuste salarial com mais 30 mil servidores


Compartilhe esta publicação:

O governo federal fechou acordos salariais nesta semana com mais cinco categorias que totalizam 30 mil servidores, informou o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) nesta sexta-feira (16). Com isso, acrescentou a pasta, são cerca de 780 mil funcionários a garantir reajustes para os dois próximos anos.

Eles receberão nas tabelas de remuneração o índice acumulado de 10,8% – parcelas de 5,5% em agosto de 2016 e 5% em janeiro de 2017. Recentemente, em uma iniciativa para tentar reequilibrar as contas públicas, o governo informou que o reajuste dos servidores estava congelado até agosto do ano que vem. O objetivo da medida é tentar cumprir a meta de superávit primário, a economia para pagar juros da dívida pública, de 0,7% do PIB no ano que vem, o equivalente a R$ 43,8 bilhões para todo o setor público.

Na tarde desta quinta-feira (15), o secretário de Relações de Trabalho do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça, concluiu as negociações com as entidades sindicais da área de ciência e tecnologia, da administração direta, autarquias e fundações. Firmaram compromisso os dirigentes do fórum C&T, que representam 23.952 servidores, dos quais 13.655 ativos e 10.297 aposentados e instituidores de pensão, informou o Planejamento.

No início da semana, também assinaram acordos nas mesmas condições os representantes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), que somam 1.483 servidores, entre ativos e inativos; da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), num total de 2.525 ativos e inativos; do grupo de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Dacta), que totalizam 516 servidores; e do Plano de Carreiras e Cargos de Tecnologia Militar (PCCTM), que somam 912 servidores no total, acrescentou o governo.

"Entidades que reúnem cerca de 750 mil servidores já haviam assinado anteriormente acordos com o governo. Esse número equivalia a 61% do total de 1,22 milhão de funcionários do Executivo, entre ativos, aposentados e instituidores de pensão. Agora, o número chega a 63,5% do total", informou o Ministério do Planejamento.

Além dos índices que incidirão sobre a tabela de remuneração, todos terão reajustados os benefícios sociais. "A partir de janeiro, serão corrigidos o auxílio-alimentação, dos atuais R$ 373 para R$ 458; o auxílio pré-escolar, cujo valor per capita médio passará de R$ 73,07 para R$ 321; e a assistência à saúde, cujo valor per capita médio passa de R$ 117,78 para R$ 145", concluiu.

http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2015/10/governo-diz-que-fechou-acordo-de-reajuste-com-mais-30-mil-servidores.html

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.