ANDES-SN publica nota em resposta às declarações do ex-ministro da Educação


Compartilhe esta publicação:

A diretoria do ANDES-SN divulgou nesta terça-feira (13) uma nota pública em reposta às declarações feitas pelo ex-ministro da Educação (MEC), Renato Janine Ribeiro, ao jornal impresso do Rio Grande do Sul, Zero Hora, na reportagem “Ex-ministro da Educação teme ‘apagão de professores'”, veiculada no dia 10 de outubro tanto na versão impressa quanto online do jornal, sobre a greve e as reivindicações dos docentes federais. A greve nacional dos docentes federais foi deflagrada no dia 28 de maio, após a recusa do governo federal em negociar com a categoria. Com duração de mais de quatro meses, a greve se desenrolou na completa omissão do ex-ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, que na sua gestão não recebeu a categoria.

Segundo a nota do Sindicato Nacional, o ex-ministro acusou indevidamente, no último sábado, o ANDES-SN de ter proposto, no período de greve, a diminuição no repasse de verbas para a Educação Básica para aumentar o repasse para a Educação Superior. “No último documento dela [ANDES-SN], exige que o MEC reduza as verbas para a Educação Básica e aumente as verbas para o Ensino Superior”, disse Ribeiro ao periódico.

O ANDES-SN, em nota, exige uma retratação imediata do ex-ministro do MEC diante das afirmações inverídicas. “Essas informações não correspondem à verdade. Sendo assim, exigimos que ex-ministro retrate-se ou cite a fonte dessa informação inexistente”, diz a nota. diferente da acusação feita por Janine, o ANDES- SN defende a aplicação imediata de 10% do PIB para a Educação Pública, Já! como forma de garantir as verbas constitucionais para o financiamento tanto da Educação Básica Pública como da Educação Superior Pública.

Ainda em nota, o ANDES-SN afirma que a rápida passagem de Renato Janine Ribeiro pelo MEC apenas evidenciou a prioridade do governo federal na defesa do projeto privatista de educação e na garantia do repasse de verbas para o Fundo de Financiamento ao Estudante de Ensino Superior (Fies), enquanto as Instituições Federais de Ensino (IFE) estão em situação cada vez mais precária. “O que se opõe à melhoria na qualidade da educação pública e gratuita – direito social da população brasileira – é o desvio dos parcos recursos públicos, que deveriam ser aplicados exclusivamente na educação pública, para favorecer o ensino privado oferecido de forma mercantil. Falta prioridade do governo para a educação pública e gratuita!”, ressalta o documento.

Paulo Rizzo, presidente do ANDES-SN, afirma que o ex-ministro faltou com a verdade na entrevista concedida ao jornal. “O ex-ministro Renato Janine Ribeiro falou uma mentira absurda, porque eu desconheço qualquer entidade que tenha essa posição de reivindicar a retirada de dinheiro da Educação Básica para o Superior, muito menos o ANDES-SN. Essa é uma declaração muito grave. Queremos uma retratação da parte dele, dada a falsidade da afirmação”, enfatizou.


Greve

A greve, iniciada no dia 28 de maio, teve adesão de 50 instituições, e foi o último recurso encontrado pelos docentes federais diante da intransigência do governo federal em negociar e da total ausência de resposta à pauta de reivindicações da categoria, que são: defesa do caráter público da educação, condições de trabalho, garantia da autonomia universitária, restruturação da carreira e valorização salarial de ativos e aposentados.

Veja aqui a nota pública da diretoria do ANDES-SN.

http://grevenasfederais.andes.org.br/2015/10/13/andes-sn-publica-nota-em-resposta-as-declaracoes-do-ex-ministro-da-educacao/

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.