Educação ultrapassa 100 dias de greve


Compartilhe esta publicação:

A greve dos docentes federais já ultrapassou 100 dias e ainda não há uma resposta concreta do governo federal para as propostas da categoria. Representantes dos ministérios da Educação e do Planejamento têm recebido os dirigentes sindicais, mas o impasse ainda não tem data prevista para terminar. A meta do governo é oficializar até a próxima sexta-feira a proposta de reajuste salarial de 10,8% em dois anos. Valendo para 2016 e 2017.

No Rio de Janeiro, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) já saiu da greve e as demais instituições no Rio ainda aguardam um posicionamento da liderança nacional para definir os rumos da greve. A paralisação dos docentes começou no dia 28 de maio e tem a adesão de 50 seções sindicais do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN). Na última audiência, que ocorreu no dia 3 deste mês, o secretário da Sesu/MEC, Jesualdo Farias, reconheceu os cortes no orçamento da pasta, mas disse que os problemas nas instituições federais de ensino são pontuais e que somente alguns casos são mais graves.


Cenário de crise

O Andes-SN reconheceu que mesmo com os problemas enfrentados diante do cenário de crise, está sendo possível avançar em pautas locais, principalmente em reuniões com reitores de institutos federais de ensino. A ideia é encontrar alternativas para os cortes superiores a R$ 11 bilhões.

http://blogs.odia.ig.com.br/coluna-do-servidor/2015/09/12/educacao-ultrapassa-100-dias-de-greve/

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.