ECT move ação judicial contra trabalhadores grevistas


Compartilhe esta publicação:

Além de suspender as negociações e entrar com pedido de dissídio coletivo para resolver os impasses da Campanha Salarial dos trabalhadores dos Correios, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT optou por ação judicial contra os trabalhadores que recusaram a proposta da empresa e decidiram deflagrar greve na última terça-feira (15). Em protesto, a Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos) publicou nota de repúdio contra a ação da empresa.

De acordo com a Fentect, dos 30 sindicatos no país, 14 aprovaram a proposta apresentada pela ECT, sendo que 6 deles mantiveram estado de greve.

A proposta da ECT é baseada na oferta feita em reunião de mediação no TST, em Brasília. Na ocasião, o vice-presidente do Tribunal, ministro Ives Gandra, propôs reajuste salarial zero, com gratificação de R$ 150 mensais a partir de agosto e mais R$ 50 a partir de janeiro de 2016, até o fim da vigência do acordo coletivo (agosto de 2016). Segundo nota dos Correios, o TST prevê “incorporação de R$ 50 (25% dos R$ 200) em agosto de 2016”.

Essa última proposta inclui também reajuste de 9,56% nos benefícios. A preocupação da categoria é de que só há previsão de incorporação de R$ 50 aos salários. O restante continuaria ‘por fora’ indefinidamente, e poderia acabar sendo retirado pela empresa.

Originalmente, os trabalhadores dos Correios pedem reposição da inflação e mais 10% de aumento real, além de reajuste no benefício de alimentação.

http://www.cutbrasilia.org.br/site/ect-move-acao-judicial-contra-trabalhadores-grevistas/

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.