Renan cancela novamente sessão conjunta do Congresso


Compartilhe esta publicação:

Há cinco meses deputados e senadores não se reúnem para tratar das interdições determinadas pela presidente Dilma Rousseff - a última sessão do Congresso ocorreu em 11 de março - e ainda não há previsão da convocação de nova sessão.

Os líderes do Senado já haviam decidido não apreciar um dos vetos polêmicos que estavam na pauta: do reajuste do Judiciário, apesar de, desde terça-feira (18), manifestantes terem tomado conta do gramado em frente ao Congresso.

A presidente Dilma vetou totalmente o projeto de lei que reajusta os salários do Judiciário em até 78,56%. A decisão foi publicada no "Diário Oficial" em 22 de julho.

Segundo o Planalto, a proposta geraria um custo adicional de mais de R$ 25 bilhões nas contas públicas nos próximos quatro anos.

Apesar do acordo entre governistas, sem incluir esse item, já havia uma promessa da oposição de obstruir a sessão, que votaria outros 19 vetos da presidente.

Dilma também vetou, dessa vez parcialmente, o projeto de lei de conversão, que flexibiliza o fator previdenciário. Os sete vetos aplicados ao Código de Processo Civil (CPC) também estavam na pauta.

No caso da regulamentação da fusão de partidos, a presidente vetou o trecho que trata da concessão a partidos fundidos os benefícios garantidos a novas legendas, que podem receber detentores de mandatos filiados a outros partidos no prazo de 30 dias, sem que isso acarrete perda de mandato.

http://www.otempo.com.br/capa/pol%C3%ADtica/renan-cancela-novamente-sess%C3%A3o-conjunta-do-congresso-1.1090014

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.