O novo reajuste do Judiciário


Compartilhe esta publicação:

Os presidentes dos Tribunais Superiores vão se reunir, na segunda-feira à noite, com o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, que vai relatar as negociações com o ministro Nelson Barbosa (Planejamento) sobre o reajuste salarial no Judiciário.

A presidente Dilma vetou o aumento aprovado no Congresso. O acerto não fechou, mas os ministros do Judiciário querem 40%, mesmo que o pagamento seja parcelado.


Dor de cabeça

São três as pautas-bomba que mais tiram o sono do governo no retorno do recesso. São duas na Câmara e uma no Senado. O Planalto está na expectativa de que os senadores aprovem a redução das desonerações. Na Câmara, o objetivo é garantir a rejeição da mudança das regras de correção do FGTS e de reajuste salarial dos servidores da AGU, no topo da carreira, proporcional (90%) com os ministros do STF.

No primeiro caso, o argumento do governo é que os financiamentos da casa própria, sobretudo os de menor renda, serão maiores. No caso da AGU, o tema é delicado, pois cabe a ela fazer a defesa do governo Dilma no TCU, no caso das pedaladas.

http://blogs.oglobo.globo.com/panorama-politico/post/o-novo-reajuste-do-judiciario.html

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.