INSS apela para retaliações e corta ponto de grevistas

Inconformados com a possibilidade de ter o ponto do mês de julho cortado em meio a um processo de negociação com o governo, servidores do INSS protestaram em frente ao Ministério do Planejamento na manhã dessa terça-feira (18). Em greve há mais de dois meses, os trabalhadores aguardam nova mesa de negociação que será realizada ainda esta semana, com data a ser definida. Na ocasião, o governo se comprometeu a apresentar novas propostas por escrito para serem apreciadas pelos servidores.

“A categoria está muito revoltada e entristecida com a situação. Nossa greve está 100% na legalidade, estamos em pleno processo de negociação com o governo e se estamos de braços cruzados em níveis local e nacional é porque eles não apresentaram ainda uma proposta quer contemple os servidores. Não é culpa do trabalhador, não cabe punição ou corte de ponto”, esclarece o diretor da CUT Brasília e secretário do Sindicato que representa a categoria no DF – Sindprev, José Adriano da Silva.

De acordo com o sindicalista, a decisão de cortar o ponto dos servidores foi uma atitude “arbitrária” do secretário de Gestão Pública do Ministério do Planejamento, Genildo Lins, que enviou ofício à presidenta do INSS na noite da última sexta-feira (14) comunicando a decisão.

Os servidores do INSS esperam posição do governo sobre a Gratificação de Desempenho de Atividade do Seguro Social- GDASS e o reajuste salarial da categoria. Das 19 agências da Previdência em Brasília e no entorno, 2 estão totalmente paralisadas e 6 realizam atendimento parcial.
http://www.cutbrasilia.org.br/site/inss-apela-para-retaliacoes-e-corta-ponto-de-grevistas/

Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião do Portal do Servidor Federal.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Acompanhe também o Portal do Servidor Federal pelo Facebook e pelo Twitter.

Clique aqui e faça cursos de capacitação 100% online com certificado, a partir de R$ 20,00.

Baixe gratuitamente nosso aplicativo, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.

Outras notícias em destaque: