Servidores federais em greve aguardam nova rodada de negociação com o governo


Compartilhe esta publicação:

Servidores federais que atuam nos ministérios da Saúde, Trabalho e Previdência Social mantêm a greve iniciada há mais de 15 dias. Em assembleia realizada na sexta-feira (24), os servidores avaliaram que não houve avanço nas cláusulas econômicas e esperam que o governo agende nova reunião com a categoria.

“A greve já atingiu cerca de 70% dos trabalhadores em seguridade social em todo o País, o que é um marco para a categoria. Espera-se que o governo chame os trabalhadores para negociar em breve”, afirma o dirigente do Sindprev – sindicato que representa a categoria no DF, Edair Sousa.

Na tarde da última quinta-feira (23) foram realizadas reuniões para tratar de pontos específicos da pauta dos servidores de seguridade social como o Regime Especial de Atendimento em Turnos, a Gratificação de Desempenho e a Instrução Normativa (IN) n°74, que dispõe sobre o procedimento de apuração e cobrança administrativa de valores devidos ao INSS.

“A IN 74 entrou em vigor sem nenhum diálogo com os servidores e é injusta, porque os servidores do INSS frequentemente lidam com documentos das pessoas e não têm como saber se são falsos ou verdadeiros. Quando o servidor entra com processo administrativo posteriormente, sofre sanções e assédio moral da parte dos superiores. O servidor não pode continuar pagando pelos delitos alheios”, explica o dirigente do Sindprev.


Em greve

O serviço público federal poderá ficar totalmente paralisado a partir desta semana. Os servidores que ainda não aderiram ao movimento paredista se reunirão nesta segunda e terça-feira (27 e 28) para discutir as próximas propostas apresentadas pelo governo. Os servidores da Fasubra (que representa os servidores técnico-administrativos em educação das universidades federais) também estão de braços cruzados há quase dois meses. Os trabalhadores do Judiciário continuam promovendo manifestações em prol de melhorias na proposta apresentada, que prevê 21,3% de reajuste parcelado pelos próximos quatro anos contra a proposta dos servidores, de 27,3% para o ano de 2016.

http://www.cutbrasilia.org.br/site/servidores-federais-em-greve-aguardam-nova-rodada-de-negociacao-com-o-governo/

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.