Corte de R$ 8,6 bilhões aumenta temor nas repartições federais


Compartilhe esta publicação:

A ampliação em R$ 8,6 bilhões do contingenciamento de despesas do governo federal, anunciada quarta-feira pela equipe econômica, aumentou o temor de um agravamento da crise nas repartições públicas federais neste segundo semestre.

Segundo o Ministério do Planejamento, a revisão vai atingir todos os ministérios, de forma não linear. No próximo dia 30, será publicado um decreto de programação orçamentária que vai trazer todos os cortes por pasta. Ao todo, o contingenciamento deste ano já soma R$ 79,4 bilhões.

O tesoureiro do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), Amauri Fragoso, acredita que além de prejudicar pesquisas, funcionamentos de laboratórios e abertura de novos concursos, um novo corte pode fazer com que muitas universidades não retomem as aulas em agosto: “Os cortes na Educação já foram intensos e muitas universidades já não terão condições de começar o segundo semestre, mesmo sem ter aderido à greve”.

Para o secretário-geral da Condsef, Sérgio Ronaldo, a “fatura da conta está chegando para os servidores e o novo contingenciamento vai tornar o nosso processo de negociação mais difícil. Já está tudo contaminado e o discurso de que não há dinheiro vai aumentar ainda mais”.

http://blogs.odia.ig.com.br/coluna-do-servidor/2015/07/23/corte-de-r-86-bilhoes-aumenta-temor-nas-reparticoes-federais/

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.