Folha: leitor reclama da maneira como reajuste no Judiciário é tratado


Compartilhe esta publicação:

A senhora Nilza Pereira Rubo demonstrou desinformação, como, aliás, ocorre em toda a sociedade. Os servidores do Judiciário trabalham em carga máxima; com um mês de férias ao ano; salários modestos; contribuem ao INSS com parcela máxima (inclusive após a aposentadoria); se aposentam com 60 anos de idade e 35 de contribuição pelo teto da previdência; não têm FGTS, nem multa de 40%, nem distribuição de lucros, nem dissídio e estão sem reposição de poder aquisitivo há nove anos.

A estabilidade não mais existe. A falta de informação sobre a situação dos servidores gera injustiças e preconceitos. Será que os leitores têm noção dessas diferenças?


Participação

Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar "Envie sua Notícia" ou enviar mensagem para: leitor@uol.com.br.

Leitor: Ameleto Masini Neto, de SP

https://www.anajustra.org.br/noticia/10154/19/Folha-leitor-reclama-da-maneira-como-reajuste-no-Judiciario-e-tratado

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.