Universidades Federais param no dia 14 de maio


Compartilhe esta publicação:

A quinta-feira, dia 14, será importante termômetro da participação do funcionalismo federal nas manifestações que as centrais sindicais estão convocando para o 29 de maio. É que nesta quinta-feira ocorre o Dia Nacional de paralisação dos docentes das universidades federais. Chamado de ato “em defesa da carreira-salário, dos direitos de aposentadoria e contra os cortes de verbas na educação”, a paralisação vai demonstrar a força do movimento sindical docente e a adesão dos professores e estudantes ao chamado. Se contar com adesão massiva, parte do sucesso do movimento de 29 de maio estará garantido, para desespero dos estrategistas do Planalto.

O dia 29 foi definido pelas principais centrais sindicais como Dia Nacional de Paralisação e Manifestações. As bandeiras de lutas escolhidas foram a defesa dos direitos e da democracia e contra a terceirização do trabalho no país, contra as Medidas Provisórias (MP) 664 e 665 — que endurecem as regras de concessão do seguro-desemprego, do auxílio-doença e aposentadorias, base do ajuste fiscal do governo.

Participaram da reunião a CSP-Conlutas, CTB, CUT, Intersindical-CCT, UGT e Nova Central. Estão previstas mobilizações em diversos setores estratégicos do país.

Segundo o dirigente Atnágoras Lopes, membro da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas e presente na reunião, em quase todos os estados haverá bloqueios de vias, greves, paralisações e manifestações unitárias em protesto contra a terceirização e a retirada de direitos. “Vamos repetir e ampliar essas lutas, rumo à Greve Geral”, reforçou.


Mobilização

Amauri Fragoso de Medeiros, do Andes-SN, afirma que será importante o processo de construção do dia 29. “Nossos são esforços para articular a classe trabalhadora na defesa de seus direitos, ainda mais levando em conta que o Congresso deve votar mais perdas esta semana”, disse o professor.


Reunião decisiva

Está sendo convocada para a amanhã uma plenária com a participação de todos as lideranças dos sindicatos dos servidores, além das centrais sindicais, dos movimentos sociais e populares para organizar ações conjuntas no dia 29. A reunião ocorrerá na sede da UGT, em São Paulo (SP).

http://odia.ig.com.br/noticia/economia/2015-05-10/universidades-federais-param-no-dia-14-de-maio.html

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.