Amigos criam aplicativo para monitorar se funcionários públicos vão ao trabalho


Compartilhe esta publicação:

Graças a um grupo de amigos do Ceará, conseguir confirmar se aquele vereador que ganhou o seu voto está realmente indo às sessões na câmara ficou mais fácil. O aplicativo Inout Face foi criado com o objetivo de monitorar se servidores públicos vão mesmo ao trabalho e quanto tempo passam por lá.

A ideia do aplicativo surgiu há seis meses, durante uma conversa sobre a Lei da Transparência Pública (Lei Federal de n. 12.527, de 18.11.2011), e a primeira versão está disponível para download para usuários dos sistemas Android e IOs há pouco mais de um mês. Mas como esse rastreamento funciona? O usuário que baixar o aplicativo pode cadastrar até cinco "áreas IN", locais nos quais ele quer que a sua presença seja divulgada.

— Se eu sou um político, um deputado, cadastro o prédio da assembleia legislativa como área IN. Sempre que eu estiver nela, o Inout vai revelar para todos que eu estou lá no meu horário de expediente - explica Allan Aguiar, diretor de relações com o mercado da Inout Face Digital Company. Além dele, Marília Matos e Fran e Fernando Oliveira são sócios na empreitada.

E o Inout mostra a presença para todo mundo mesmo: além dos que possuem o app instalado no celular, qualquer um pode consultar o o posicionamento das pessoas através do nome de usuário no site da empresa. Mas os desenvolvedores descartam a hipótese de invasão de privacidade, já que o download e o cadastramento de "áreas IN" é voluntário.

Além disso, é garantido que, assim que o usuário deixa a "área IN", sua localização não é mais exibida e o status é alterado para "OUT". O aplicativo não funciona como um rastreador 24 horas, ele apenas mostra os pontos escolhidos pelo usuário.

— É um app revolucionário, desconcertante. Por que um magistrado ou um deputado não quer permitir ser visto no seu local de trabalho? Quem não vai gostar desse aplicativo são só os que não produzem, faltam e trabalham pouco - brinca Allan.

Até agora, a resposta dos usuários está sendo muito positiva e eles ainda ajudam os sócios a pensar em novas funcionalidades para o app.

— Estamos recebendo feedback de vários funcionários públicos que aderem ao Inout de forma espontânea, que querem mostrar ao cidadão que de fato estão à disposição da sociedade, em seus postos de trabalho. Isso nos indica que nosso país tem jeito, que podemos sim empoderar o cidadão para que ele cobre a moralidade e transparência pública. A corrupção existe em todos os níveis, dos eleitos aos concursados, aos terceirizados. Mas existem também pessoas corretas que exercem seu papel honestamente e que querem tornar isso público. - avalia Fran Oliveira.

Até agora, o Inout já teve 1.245 downloads para iOS e 2.532 na versão android. downloads, e os desenvolvedores só pensam em mais e mais utilidades.

— O Inout acaba com o controle de pontos de uma empresa, por exemplo. O chefe pode checar se o funcionário está no local de trabalho durante o horário do expediente pelo aplicativo. As esposas estão exigindo que os maridos baixem o aplicativo para ter certeza se eles estão onde dizem, no bar com amigos, no futebol, no trabalho. É possível ver se o seu médico está no consultório e evitar ir lá à toa, advogados estão baixando para checar se os magistrados estão no fórum, empresas de distribuição de mercadorias querem monitorar se os caminhões de carga estão seguindo a rota certa. É uma avalanche.

Entre os próximos passos, estão o lançamento da primeira atualização, marcada para a próxima semana; a inclusão de mecanismo de consulta pública, para que os usuários se manifestem sobre temas em debate na sociedade; e o desenvolvimento de uma função que apoie movimentos populares de combate à corrupção.

— Em nosso grupo, temos profissionais do Direito, empresários e cientistas da computação, e nosso objetivo é o fortalecimento da democracia brasileira, através do empoderamento do cidadão. - afirma Fran.

http://oglobo.globo.com/sociedade/tecnologia/amigos-criam-aplicativo-para-monitorar-se-funcionarios-publicos-vao-ao-trabalho-15798107

Esta publicação tem caráter meramente informativo. Todos os artigos e notícias são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados acima no link, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Tire suas dúvidas jurídicas com um advogado online.

Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui, baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal, e receba um resumo de todas as notícias no seu smartphone.