Receita Federal: edital para 2º e 3º graus até julho de 2012


  

O edital do concurso para 2.500 vagas de assistente técnico-administrativo, solicitado pelo Ministério da Fazenda para 2012, tende a ser divulgado no primeiro semestre do próximo ano. O motivo é que parte das vagas serão destinadas à substituição de terceirizados irregulares, o que precisa ser feito até 31 de dezembro do ano que vem, conforme Termo de Conciliação Judicial firmado entre a União e o Ministério Público do Trabalho (MPT). O cargo, cuja remuneração inicial é de R$3.203,97 (incluindo o auxílio-alimentação, de R$304), é aberto a quem possui pelo menos o ensino médio completo.

Curso ONLINE Receita Federal - Auditor Fiscal

A informação de que o pedido encaminhado ao Ministério do Planejamento contempla também a troca de terceirizados em situação irregular por servidores concursados partiu do assessor da subsecretaria de Gestão Estratégica da Secretaria-Executiva do Ministério da Fazenda, Paulo Godoy. "Isso tudo está contemplado dentro do pedido", disse.

Segundo informou o MPT, há 463 terceirizados a serem substituídos na pasta da Fazenda. E o que leva a crer que o edital do concurso será divulgado até o fim de junho do ano que vem é o fato de que no concurso promovido em 2009 para o mesmo cargo o tempo entre a divulgação do edital e a nomeação dos aprovados foi de cerca de seis meses. Naquela ocasião, a seleção foi aberta para 2.000 vagas, todas para atuação na Receita Federal.


Godoy explicou, no entanto, que, desta vez, a lotação dos assistentes e dos analistas técnico-administrativos, para o qual foram pedidas 90 vagas, será feita em todos os órgãos do Ministério da Fazenda, e não só na Receita Federal. Também foram solicitadas 1.250 vagas de auditor fiscal e 1.050 de analista tributário, esses exclusivos da Receita Federal. Para ambos o requisito básico é o ensino superior completo em qualquer área. Já a remuneração inicial é de R$13.904 para auditor e R$8.300 para analista (já com o auxílio).

O assessor da Secretaria-Executiva da Fazenda, que é responsável por levantamentos relativos à necessidade de pessoal, ressaltou a necessidade de iniciar já a recomposição dos quadros do ministério em função da previsão de um grande número de saídas nos próximos anos. "Várias pessoas estão recebendo abono permanência ou em condições de, nos próximos cinco ou sete anos, entrar nessa situação. Temos que começar a ter os ingressos agora, para que não cheguemos a um caos daqui a alguns anos." Godoy afirmou que até o fim do ano será feito um levantamento da evasão média de servidores por aposentadoria no Ministério da Fazenda. "Com base nesses, uma coisa bastante objetiva, nós vamos trabalhar com o Planejamento para pelo menos adequar essa situação dentro do Ministério da Fazenda."

Segundo apontam os sindicatos das categorias, somente na Receita Federal o déficit é de pelo menos quatro mil trabalhadores na área administrativa e de mais de dois mil tanto no cargo de auditor, quanto no de analista-tributário.


Áreas administrativa e fiscal: conheça as etapas dos concursos

A possibilidade de abertura do concurso para assistente técnico-administrativo no primeiro semestre do ano que vem reforça ainda mais a necessidade de se iniciar os estudos desde já para garantir melhores chances de aprovação. Para isso, os interessados em participar contam com a possibilidade de tomar como base o programa da seleção anterior para o cargo, aberta em 2009.

Na ocasião, os candidatos foram submetidos, exclusivamente, a provas objetivas. Integraram o conteúdo programático das provas as disciplinas de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico-Quantitativo, Informática Básica, Direito Administrativo, Direito Constitucional e Conhecimentos Básicos de Direito (Tributário e Previdenciário). Para ser aprovado, foi necessário obter, no mínimo, 40% do pontos de Língua Portuguesa e 60% dos pontos totais das provas, além de se classificar em até duas vezes o número de vagas da região para a qual concorreu.

Para os que desejam concorrer para auditor-fiscal e analista-tributário, a dica é a mesma. E os últimos concursos para os dois cargos também foram lançados em 2009. No caso destes, um dos principais fatores que demandam a necessidade de preparação antecipada é o extenso conteúdo programático. Na seleção passada, foram exigidas 17 disciplinas para auditor e 12 para analista. Os candidatos a auditor tiveram que passar por três provas objetivas, duas discursivas e ainda sindicância de vida pregressa e programa de formação. Para analista, foram duas objetivas e uma dissertativa, além da sindicância e da formação.
Fonte: Correio Braziliense


Discuta este e outros assuntos de seu interesse no Fórum do Servidor Federal. Clique aqui para participar!

Clique aqui e baixe gratuitamente o aplicativo do Portal do Servidor Federal para celulares, disponível para aparelhos com sistema android, HTML5 e java, e receba um resumo de todas as notícias no seu telefone!

Cadastre aqui o seu email e receba diariamente um boletim com todas as notícias publicadas aqui no Portal.